segunda-feira, novembro 30, 2009

Scandinavian Massacre : Leather Strip



Looking at the picture of the Danish teenager Claus Larsen back in 1982, one could hardly tell he would be the sole responsible for a massive massacre in the 1990's. But we're not talking about shootings in schools or restaurants. Larsen's electronic warfare came under the name Leather Strip and dropped hard and danceable music over European alternative dancefloors. Filled with references from the conflicts in the past decade his lyrics are a document of the last years of the cold war. Rich soundscapes and multi layered composition soon became his trademark and Talla 2XLC, the man behind the German label Zoth Ommog - the most influential label in the electronic scene in the 90's - became his strong supporter.

The release of Japanese Bodies 12" (1989) followed by the full lenght The Pleasure of Penetration (1990) is the ground zero for the blasting dark electro explosion which lasts until today. The success of Leather Strip opened the doors to :Wumpscut:, Suicide Commando, Hocico and their countless clones.

The end of Zoth Ommog and the death of Larsen's father drove Leather Strip into a five year hiatus lasting from 2000 to 2005. Facing a severe depression, Larsen points his love for animals and for his husband (yes, he's homossexual and married for more than a decade now) as the only reasons for him to live and to endure this dark period. In 2005, the label Alfa-Matrix - which according to Claus were the only ones who kept sending emails during his reclusion - convinced him to get the machinery running once more. Soon a new record was released and Leather Strip was back on stage.

Nowadays Leather Strip is just as active as in their early years and Larsen says he's just as motivated as when he was 16. See it for yourself in the live video of Strap Me Down, performed at Amphi Festival 2009.
----------------------------------------------------------------------------------
A foto do adolescente dinamarquês Claus Larsen em 1982 da pouca evidência de que este jovem seria responsável por uma verdadeira onda de violência na década de 1990. Mas nada de tiros em escolas ou restaurantes! O massacre promovido por Larsen veio na forma de música eletrônica pesada, dançante e com letras repletas de referências a conflitos e guerras da década anterior. Some a isso uma pitada de antiamericanismo, um impressionante riqueza de timbres e camadas em cada produção e o apoio de Talla 2XLC, o nome por trás da Zoth Ommog - a gravadora mais importante na música eletrônica dos anos 90. Sob a alcunha de Leather Strip, Claus Larsen lançou em 1989 o 12" Japanese Bodies, preparando o terreno para a vasta dicografia que iniciaria com o álbum The Pleasure of Penetration em 1990.

A música do Leather Strip e dos projetos paralelos de Claus Larsen abriu caminho pra toda uma vertente e foi embrionária dos beats acelerados e vocais saturados do Dark Electro. Sem o sucesso do Leather Strip, dificilmente teríamos :Wumpscut:, Suicide Commando, Hocico ou seus infinitos clones atuais.

Após o fechamento da Zoth Ommog e a morte de seu pai, por câncer, o Leather Strip viu um hiato que durou de 2000 a 2005, período em que Larsen mergulhou na depressão e aponta seu amor pelos animais e pelo seu marido Kurt (sim, Claus Larsen é homossexual assumido e casado há mais de uma década) como o que o manteve vivo nesse período. Foi a gravadora Alfa-Matrix quem em 2005 trouxe Claus de volta aos estúdios e aos palcos com o lançamento do álbum Suicide Bombers.

Hoje o Leather Strip está tão ativo quanto em sua origem e Larsen garante que está com a mesma vitalidade que em seus 16 anos. Pra conferir, veja o vídeo de Strap me Down ao vivo no Amphi Festival 2009.






3 comentários:

Adriana Amaral disse...

que cara de nerd hahaha

:wandeclayt: disse...

são os mais perigosos!

Adriana Amaral disse...

é, eu sei hahahah